16 de mar de 2015

51. KINGSMAN - SERVIÇO SECRETO (2015)

No últimos 8 anos Matthew Vaughn dirigiu filmes extremamente divertidos como 'Stardust', 'Kick-Ass' e 'X-Men: Primeira Classe'. Com 'Kingsman - Serviço Secreto' ele se firma como um dos melhores diretores de ação e aventura. Se em 'X-Men: Primeira Classe' ele brincou ao colocar os mutantes em uma narrativa de espionagem e cheia de referência ao mundo de 007, aqui ele abre seu coração e faz uma enorme homenagem ás aventuras de James Bond. A trilha sonora, os figurinos, a direção de arte, as lutas e principalmente os vilões tentam - e conseguem! - emular o clima e o estilo dos filmes antigos de 007. Em alguns momentos o agente-secreto criado por Ian Fleming é citado pelos personagens em diálogos bastante interessantes, sendo esta apenas uma das diversas referências presentes em 'Kingsman'. Até mesmo 'My Fair Lady', 'Star Trek' e 'O Iluminado' são fortes referências presentes tanto nos diálogos quanto no visual do filme. Colin Firth está incrível no papel do agente secreto Harry Hart, protagonizando algumas das cenas de ação mais criativas e bem coreografadas recentemente. Taron Egerton, Samuel L. Jackson e Michael Caine são outras agradáveis surpresas no filme. É interessante notar que, apesar de ser recheado dos mais clássicos e batidos clichês, 'Kingsman' utiliza todos eles de forma inventiva e inesperada, até mesmo indo contra a maré em certos momentos e nos surpreendendo com revira-voltas surpreendentes e essenciais para o desenvolvimento da narrativa. O novo filme de Matthew Vaighn talvez seja o melhor de sua curta carreira até agora. 'Kingsman' é um filme extremamente violento, porém muito engraçado, divertido e ás vezes meta-linguístico, criando uma das misturas mais genuínas dos últimos anos. (Kingsman - The Secret Service. Dirigido por Matthew Vaughn. Com Colin Firth, Samuel L. Jackson e Michael Caine. Espionagem / Ação / Comédia. 129 min.)

NOTA: 9

10 de mar de 2015

50. RENASCIDA DO INFERNO (2015)

Filmes de terror raramente chegam aos cinemas brasileiros, e alguns não aparecem nem ao menos em home video. É triste ver que títulos como 'Renascida do Inferno' acabam ganhando um grande destaque nos cinemas quando outros tipo 'O Espelho' (Oculus, 2014) passam praticamente despercebidos. Começando com uma premissa bastante interessante, somos apresentados á um grupo de cientistas que acabaram de desenvolver um soro que ressuscita um cachorro morto. A partir daí começa a sucessão de mortes (todas visualmente leves) e sustos, mas o desenvolvimento da narrativa é extremamente raso e recheado de personagens vazios. Olivia Wild interpreta a cientista que acaba sendo ressuscitada após morrer inesperadamente, sendo a única personagem com algum drama pessoal. O filme acaba apostando nos piores clichês do gênero, e todos terrivelmente executados, tornando tudo bastante previsível. Felizmente as boas idéias que 'Renascida do Inferno' apresenta o salvam do desastre total, fazendo alguns momentos serem ao menos razoavelmente interessantes. Por outro lado, o resultado final acaba sendo negativo pelo modo preguiçoso como o roteiro acabou sendo desenvolvido. Os longos 83 minutos poderiam ser facilmente o primeiro ato de um filme, já que o final tem potencial para uma nova história mais interessante. 'Renascida do Inferno' é um terror com um roteiro recheado de potencial, mas escrito sem criatividade e com pouca coragem. Pena. (The Lazarus Effect, Dirigido por David Gelb. Com Olivia Wilde e Evan Peters. Terror. 83 min.)

NOTA: 4.5

9 de mar de 2015

49. SNIPER AMERICANO (2014)

Filmes de guerra não são o meu forte. Normalmente tento fugir desse tipo de filme, mas alguns despertam minha curiosidade e 'Sniper Americano' foi um desses. Dirigido por Clint Eastwood, o filme conta a história de um atirador de elite durante a Guerra do Iraque e em como essa experiência afetou sua vida significativamente. Bradley Cooper está ótimo no papel Chris Kyle, tendo mudado drasticamente seu físico para a interpretação desse papel. Acompanhei a série 'Alias: Codinome Perigo' durante sua exibição original e, por isso, fico feliz em ver a evolução e o reconhecimento que Cooper vêm tendo nos últimos anos. Apesar disso, não considero sua atuação neste filme digna de uma indicação ao Oscar de Melhor Ator. Na verdade, as indicações nas categorias de Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado poderiam ter ido para filmes que mereciam mais. Mesmo assim, o longa de Clint Eastwood se mostra bastante interessante ao aplicar um forte tom de suspense durante a maior parte da narrativa, criando momentos de absoluta tensão. Além disso, sou um grande fã de violência gráfica no cinema, e 'Sniper Americano' me pegou de surpresa ao mostrar cenas bastante fortes, sendo algumas delas protagonizadas por crianças, o que deixa toda situação muito mais tensa. Admito que 'Sniper Americano' foi uma boa experiência, mas nada que justifique a enxurrada de prêmios a que foi indicado. É um bom filme, com boas atuações e uma narrativa extremamente envolvente. (American Sniper. Dirigido por Clint Eastwood. Com Bradley Cooper. Drama. 132 min.)

NOTA: 7

8 de mar de 2015

48. THE TAKING OF DEBORAH LOGAN (2014)

Desde 'O Exorcista' inúmeros filmes de terror reciclaram a fórmula construída pelo longa de 73. Alguns tiveram sucesso, mas a maioria nem tanto. 'The Taking of Deborah Logan' é um filme que trata a posessão de forma bastante curiosa e se inspirando fortemente no filme de William Friedkin. Filmado no desgastado estilo 'falso documentário', somos apresentados à uma equipe de documentaristas interessados em acompanhar o desenvolvimento da doença Alzheimer na paciente Deborah Logan. Com o tempo as crise se tornam mais fortes, sendo descoberto uma possessão. As atuações são excelentes, principalmente a de Jill Larson no papel da personagem-título. O estilo em formato documentário até que não me incomodou tanto, sendo raros os momentos em que a câmera cansa por ser tremida demais. O roteiro se desenvolve utilizando exatamente a mesma fórmula de 'O Exorcista', mostrando a possessão sendo confundida com uma doença, tratamentos médicos, a procura de ajuda divina como última saída, o ritual final, entre outros. A diferença é que no filme de 73, a filha é quem fica possuída, e neste filme é a mãe. 'The Taking of Deborah Logan' é um filme assustador, com atuações fortes e um bom aproveitamento da estrutura de 'O Exorcista'. Não apresenta nada de novo, mas é uma boa história contada de uma forma interessante. (The Taking of Deborah Logan. Dirigido por Adam Robite. Com Jill Larson, Anne Ramsay, Michelle Ang e Ryan Cutrona. Terror. 90 min.)

NOTA: 7

7 de mar de 2015

47. A CANÇÃO DE BERNADETTE (1943)

Depois de assistir 'A Canção de Bernadette' pela primeira vez pude facilmente colocá-lo como um dos meus filmes favoritos. Baseado em fatos reais, o filme conta a história da vida da Santa Bernadette Soubirous, uma simples garota que acaba tendo visões de uma mulher popularmente identificada com a Virgem Maria. Apesar de não ser praticante de nenhuma religião, sempre me interessei por filmes com temática bíblica pelo simples fator de entretenimento. 'A Canção de Bernadette' tem uma história muito simples, porém extremamente bem contada. As atuações são de uma simplicidade linda, fazendo o filme ser delicioso de se assistir. Jennifer Jones está incrível no papel-título, tendo ganho o prêmio de Melhor Atriz no Oscar de 1943. Além disso a fotografia e a direção de arte são estonteantes, contribuindo para um visual incrível. Várias cenas com ângulos e sombras emblemáticas lembram muito pinturas bíblicas. Apesar da longa duração, o filme não cansa e não é lento em nenhum momento. Tudo que está presente na tela leva à algum lugar e tem motivos necessários de estarem na trama. As 2 horas e meia passam voando, fazendo do filme uma experiência bastante gostosa. 'A Canção de Bernadette' é simples, com ótimas atuações, uma fotografia deslumbrante e extremamente delicioso de se assistir. (The Song of Bernadette. Dirigido por Henry King. Com Jennifer Jones. Drama. 156 min.)

NOTA: 10

6 de mar de 2015

46. CLOWN (2014)

Um filme de terror que marcou minha infância e se mantém como um dos meus favoritos é 'Palhaço Assassino' (Clownhouse, 1988). Sempre que é lançado um novo filme tendo algum palhaço como vilão, fico esperando que seja tão bom quanto - ou melhor - que o longa de 88. Felizmente 'Clown' não decepciona, e introduz um vilão com presença ameaçadora e uma história muito divertida. Durante sua primeira metade, o filme mostra a transformação física e mental que o pai de família Kent passa ao vestir uma roupa de palhaço que acaba ficando presa ao seu corpo. 'Clown' mistura elementos de terror, comédia e fantasia perfeitamente ao criar uma mitologia interessante para a figura do palhaço. Assim como 'Late Phases' apresenta um novo olhar para os filmes de lobisomem, 'Clown' se mostra igualmente original para o subgênero de palhaços assassinos. A maquiagem e o visual do personagem já transformado são incríveis, tendo enorme potencial de se transformar no novo serial killer queridinho dos fas do gênero. Umas das coisas que me impactou bastante foi o fato de quase todas as vítimas serem crianças pequenas, além de as cenas de assassinato serem extremamente gráficas e violentas. Outro ponto positivo é a fotografia do filme que contém cores fortes e uma iluminação assustadora, fazendo o filme ter um visual lindo. Uma cena que me chamou bastante a atenção foi a que se passa dentro de um playground para crianças, dando uma sensação estranha de claustrofobia e medo. Com um visual divertido, autuações impactantes e um roteiro bastante original, 'Clown' é um ótimo e criativo filme de terror slasher. (Clown. Dirigido por Jon Watts. Com Andy Powers e Peter Stormare. Terror. 99 min.)

NOTA: 8.5

5 de mar de 2015

45. LATE PHASES (2014)

Embora seja fácil encontrar bons filmes sobre vampiros ou zumbis, infelizmente não é possível dizer o mesmo sobre lobisomens. Talvez os filmes mais emblemáticos retratando a criatura sejam os de Lon Chaney Jr, 'Um Lobisomem Americano em Londres' (An American Werewolf in London, 1981) e os das séries 'Grito de Horror' (The Howling) e 'Possuída' (Ginger Snaps). 'Late Phases' é um drama com fortes elementos de terror onde acompanhamos a história de um homem cego que se muda para uma pequena cidade onde acontece crimes estranhos durante a Lua Cheia. O filme tem sua primeira metade bastante focada no mistério de quem deve ser a criatura que está matando as pessoas. O mistério é espertamente resolvedio em menos de 1 hora de filme, dando lugar para um novo desenvolvimento bastante original e divertido. O fato de o personagem principal ser cego gera cenas curiosas que dão um tom bastante peculiar ao filme. É notável um a certa falta de dinheiro na produção. mas mesmo assim os efeitos e a maquiagem são muito bem executados, criando algumas das melhores cenas de transformação. 'Late Phases' é um filme criativo, divertido e inesperado em vários momentos. Talvez sofra um pouco pela falta de ação e um orçamento maior, mas ainda assim se mantém interessante. Certamente um dos melhores filmes sobre lobisomem feitos recentemente. (Late Phases. Dirigido por Adrián García Bogliano. Com Nick Damici. Drama / Terror. 95 min.)

NOTA: 7.5

4 de mar de 2015

44. TINKER BELL E O MONSTRO DA TERRA DO NUNCA (2015)

Antigamente conhecida como Sininho, a fada Tinker Bell ganhou sua própria franquia em 2008 com um filme fofo, em que o visual era lindo e o roteiro bastante simplista. O segundo filme manteve a mesma estrutura do anterior e o terceiro investiu em uma aventura com uma história melhor estruturada, sendo meu favórito da série. O quarto e o quinto são igualmente divertidos e com enredos cativantes e emocionantes. 'Tinker Bell e o Monstro da Terra do Nunca' foi o primeiro filme da série que vi nos cinemas, e isso só confirmou meu pensamento de que a Disney está perdendo uma boa grana por não tratar esses filmes como grandes produções. Nos EUA todos eles foram lançados diretamente em home video. Já aqui no Brasil os filmes 4 e 5 também tiveram lançamento em alguns cinemas. 'O Monstro da Terra do Nunca' é um desenho que segue na mesma linha daquilo apresentado até então. O visual do filme é incrível, com uma direção de arte impecável e uma animação muito bem feita. Além disso a trilha sonora é emocionante e tem algumas canções lindas. O roteiro cumpre aquilo que promete, nos envolvendo em uma aventura contagiante e com um humor delicioso. É interessante notar que a fada Tinker Bell serve como personagem coadjuvante nesta história, dando lugar à fada Fawn. Mas isso não incomoda nem um pouco, já que os personagens novos são igualmente interessantes. 'Tinker Bell e o Monstro da Terra do Nunca' é um desenho lindo, que se mantém em uma linda harmonia com os filmes anteriores. Nos apresenta cenários incríveis, uma história comovente e cenas de ação emocionantes. (Tinker Bell and the Legend of the NeverBeast. Dirigido por Steve Loter. Com Ginnifer Goodwin e Mae Whitman. Fantasia. 76 min.)

NOTA: 7.5

3 de mar de 2015

43. STARRY EYES (2014)

Terror é um gênero bastante curioso. Existem inúmeros filmes do gênero, de baixo orçamento e que acabam sendo lançados apenas em festivais ou direto em home video. 'Starry Eyes' teve parte do seu orçamento arrecadado em um projeto do Kickstarter. Esta é mais uma daquelas gratas surpresas que o gênero oferece aos montes por aí, mas que são de difícil acesso. O filme acompanha Sarah em sua incansável busca pelo sucesso como atriz em Hollywood, fazendo ela tomar decisões precipitadas e se envolvendo em uma trama de mistério e horror. Ao longo do filme, acompanhamos a degradação física e mental da personagem principal através de uma transformação incrivelmente realista e muito bem executada por parte dos maquiadores. Além disso, Alex Essoe está de parabéns ao interpretar a jovem que acaba passando por dificuldades e mudanças extremas. Sua atuação é igualmente convincente e assustadora, sendo o grande destaque do filme. A trilha sonora também me chamou bastante a atenção por misturar elementos de cantigas de ninar - no melhor estilo 'O Bebê de Rosemary' - com batidas pop e techno house. 'Starry Eyes' é um pequeno filme de terror, muito bem editado, com uma atuação forte de Alex Essoe e uma trilha sonora assustadora e original. (Starry Eyes. Dirigido por Kevin Kölsch e Dennis Widmyer. Com Alex Essoe. Terror. 98 min.)

NOTA: 8

2 de mar de 2015

42. MINÚSCULOS - O FILME (2013)

Baseado em uma série de curtas-metragens que acompanham o dia-a-dia de insetos animados em computação gráfica, 'Minúsculos' é uma co-produção entre a França e a Bélgica que passou bastante despercebida por aqui, mas merece atenção. O filme conta a história de uma joaninha perdida que se junta á um grupo de formigas que encontraram um pote de bolo. A mistura de imagens filmadas em locação com a animação em 3D resulta em um visual deslumbrante e altamente realista. A fotografia é absurdamente incrível, nos presenteando com diversas imagens de tirar o fôlego. Os personagens não são caricaturas e também não falam, se comunicando apenas entre sons, o que dá um tom bastante verossímil. Você realmente acredita que aquela história poderia acontecer, apesar dos absurdos e exageros. Além disso, durante quase 90 minutos somos introduzidos em uma aventura fantástica que não possui nenhum diálogo, fazendo com que a sonoplastia e a trilha sonora se encarreguem do drama que conduz a história. Em um mundo perfeito 'Minúsculos' seria reconhecido em diversas premiações por sua belíssima fotografia e sua trilha sonora envolvente. Mas não se engane com o fato de o filme ter passado despercebido por onde estreou, 'Minúsculos' é uma animação corajosa, emocionante, extremamente poética e com uma sensibilidade encantadora. Um filme que merece ser visto! (Minuscule - La Vallée Des Fourmis Perdues. Dirigido por Hélène Giraud e Thomas Szabo. Aventura. 89 min.)

NOTA: 8.5