18 de dez de 2014

24. O HOBBIT: A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS

Finalmente chega ao fim a aventura inesperada de Bilbo Bolseiro. Peter Jackson não queria, mas aceitou dirigir a adaptação que antes seria conduzida por Guillermo Del Toro. O que antes seriam 2 filmes, acabaram se tornando 3 longos filmes que esticaram de forma bastante decepcionante uma história contada por Tolkien em menos de 300 páginas. O primeiro filme - apesar de longo - se manteve como uma aventura épica, porém despretensiosa. Já o segundo filme foi, na minha opinião, melhor executado, além de ter cenas incríveis com o dragão Smaug. Este terceiro já começa errando por mostrar uma cena incrível, mas que deveria ser o final do filme anterior. Em seguida somos bombardeados com uma sucessão de cenas descartáveis e desenvolvimento de personagens totalmente desinteressantes. O triângulo amoroso entre Legolas, Tauriel e Killi gera cenas vergonhosas e que não acrescentam em nada. Outra narrativa secundária que poderia ser facilmente deixada de lado é a do personagem Alfrid, que gera momentos de extremo incômodo. Já  a 'Doença do Dragão' - vivenciada pelo anão Thorin - acabou sendo umas das coisas mais interessantes nesse filme, porém perdeu a força que poderia ter ao ser resolvida de maneira bastante covarde. Sem contar a ausência do hobbit em si durante quase toda projeção.  'O Hobbit' é um livro que poderia ser facilmente contado em 1 filme, ou no máximo em 2 filmes de 2 horas cada (para suprir a fome que os executivos têm pelo dinheiro). Peter Jackson parece ter contraído a 'Doença do Dragão', ficando obcecado pelo ouro e esticando uma simples história em uma trilogia épica, porém entediante. (The Hobbit: The Battle of the Five Armies. Dirigido por Peter Jackson. Com Martin Freeman, Richard Armitage, Luke Evans, Evangeline Lilly, Orlando Bloom, Cate Blanchett e Ian McKellen. Fantasia. 144 min.)

NOTA: 5

23 de nov de 2014

23. COMO TREINAR SEU DRAGÃO 2 (2014)

'Como Treinar Seu Dragão' talvez tenha sido a maior surpresa de 2010, ainda mais vindo da Dreamworks Animation. Não que o estúdio produza animações fracas, mas são poucos os que tiveram alguma relevância além da arrecadação. 'Como Treinar Seu Dragão 2' é uma daquelas raras exceções onde a sequência se iguala ao original. É um filme as vezes previsível, mas outras vezes muito surpreendente. O roteiro segue a fórmula mais básica de todas, algo que incomoda em certos momentos mas não chega a prejudicar o resultado final. É interessante notar que os personagens já são introduzidos com uma idade avançada (já que se passaram 5 anos), fazendo com que até mesmo suas personalidades estejam um pouco diferentes logo ao início do filme. A partir daí toda ação e aventura serve apenas como pano de fundo pra uma trama que prioriza, acima de tudo, o desenvolvimento dos personagens. Os filmes da Dreamworks são facilmente reconhecidos pelos roteiros puxados para a comédia, pelos personagens geralmente engraçados e pelas piadas e referências atuais. É visível que isso vem diminuindo ao longo dos anos, graças á 'Como Treinar Seu Dragão'. Apesar de ter piadas e ser bastante engraçado, o primeiro filme se manteve focado na relação entre Soluço e Banguela. Nesta sequência isso não é diferente, mas agora vimos um aprofundamento na relação de Soluço com sua família, algo que gera momentos muito emocionantes. 'Como Treinar Seu Dragão 2' é um ótimo filme, nem pior nem melhor que o anterior. Uma animação que, mais uma vez mostra uma evolução narrativa bastante significativa para a Dreamworks. (How To Train Your Dragon 2. Dirigido por Dean DeBlois. Com Jay Baruchel, Cate Blanchett, Gerard Butler e Craig Ferguson. Aventura. 102 min.)

NOTA: 9

19 de nov de 2014

22. JOGOS VORAZES: A ESPERANÇA - PARTE 1 (2014)

Já não é a primeira vez que um livro é dividio em dois filmes. 'A Esperança', capítulo final da trilogia 'Jogos Vorazes', é a nova vítima dos estúdios e talvez seja o projeto que mais sofreu com a decisão. 'Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1' é um bom filme, ou melhor, meio filme. Apesar de discordar da decisão, entendo que 'As Relíquias da Morte' era um livro bastante longo e cheio de pontas para amarrar, o que resultou em 2 filmes com estilos e temáticas diferentes. 'A Esperança - Parte 1' acabou se prejudicando por não possuir um clímax, deixando claro que isso é apenas meio filme (algo que não senti com 'As Relíquias da Morte - Parte 1'). Seguindo nas mãos do diretor Francis Lawrence, este "terceiro" filme nos apresenta algumas discussões que já haviam sido muito bem trabalhadas nos filmes anteriores. A crítica à manipulação da mídia é extremamente bem desenvolvida nesse filme, mostrando agora como os rebeldes também usam e precisam dela. Temas como a opressão do governo e discussões existenciais também geram alguns dos pontos altos do filme. Jennifer Lawrence novamente vez dá um show de interpretação como Katniss Everdeen, Josh Hutcherson está impressionante nas poucas cenas em que aparece e astros como Donald Sutherland, Philip Seymour Hoffman e Julianne Moore estão igualmente incríveis em seus papéis. 'A Esperança - Parte 1' é uma boa metade de um filme, mas que sofreu com a decisão capitalista dos estúdios. Mesmo que seja um trabalho interessante, não supera os 2 primeiros. (The Hunger Games: Mockingjay - Part 1. Dirigido por Francis Lawrence. Com Jennifer Lawrence, Philip Seymour Hoffman, Julianne Moore e Donald Sutherland. Drama. 123 min.)

NOTA: 7

18 de nov de 2014

21. CAPITÃO AMÉRICA 2: O SOLDADO INVERNAL (2014)

A Marvel Studios vem fazendo um trabalho fantástico ao criar seu próprio universo cinematográfico. 'Capitão América 2: O Soldado Invernal' foi o primeiro de dois grandes filmes lançados pelo estúdio em 2014. Apesar de ser uma sequência ao longa de 2011, o filme pega o personagem Steve Rogers e coloca ele em uma trama de espionagem, um gênero bastante diferente do filme anterior. Servindo como um dos filmes que melhor desenvolveram o Universo Marvel até então, 'O Soldado Invernal' marca uma grande mudança em tudo que o estúdio criou (narrativamente falando) até então. Chris Evans está cada vez melhor e mais solto na pele do Capitão. Se no primeiro filme ele já estava ótimo e em 'Os Vingadores' ele mostrou um enorme pontecial de liderança, neste filme ele lidera seu próprio grupo de super heróis. Já sabemos que o próximo capítulo adaptará a 'Guerra Civil' para o cinema, e 'O Soldado Invernal' serve como um ótimo prelúdio á esse acontecimento. Scarlett Johansson tem um de seus melhores momentos no filme ao seu final, quando é colocado em tela uma discussão que parece ser o cerne da Guerra Civil. Dirigido com maestria pelos irmãos Russo, 'Capitão América 2: O Soldado Invernal' é mais um filme que mostra a força com que a Marvel Studios está vindo. Temos ainda cerca de 10 filmes formalmente anunciados que culminarão em 'Os Vingadores - A Guerra Infinita Parte 1 e Parte 2'. Não tem como saber a qualidade dos filmes que virão ao longo desses anos, mas até então 'Capitão América 2' é certamente um dos 3 melhores filmes produzidos pela Marvel. (Captain America: Winter Soldier. Dirigido por Joe e Anthony Russo. Com Chris Evans, Scarlett Johansson, Robert Redford e Samuel L. Jackson. Ação. 136 min.)

NOTA: 9

17 de nov de 2014

20. AS AVENTURAS DE PEABODY E SHERMAN (2014)

Como já é de costume, a Dreamworks Animation lançou 2 animações excelentes esse ano, sendo uma delas 'As Aventuras de Peabody e Sherman'. Baseado em personagens de um desenho animado dos anos 60, Peabody (o cão) constroe uma máquina para viajar pelo tempo com a finalidade de ensinar Sherman (o garoto) a realidade dos acontecimentos históricos. Sempre que um filme decide usar viagem no tempo em sua narrativa, é necessário estabelecer certas regras para que não haja furos (o que é bem difícil de se fazer). 'As Aventuras de Peabody e Sherman' se mostra uma animação muito corajosa por não subestimar a inteligência das crianças ao criar um enredo onde as viagens no tempo tem suas consequências, e as explicações para isso foram feitas de maneira bastante satisfatória. O roteiro esperto de Craig Wright (que escreveu espisódios de 'Six Feet Under' e 'Lost') certamente está entre os melhores trabalhos da Dreamworks. Além de ser inteligente, os personagens são construídos de forma extremamente cativante, além de possuir piadas incríveis. É realmente triste que o filme tenha sido um fracasso de bilheteria já que considero este um dos trabalhos mais interessantes da Dreamworks. É um filme que foi pouco divulgado, pouco falado, mas que tem uma história inteligente, personagens cativantes e cenas de ação surpreendentes. Uma das melhores animações de 2014. Um filme que merece ser visto! (Mr. Peabody & Sherman. Dirigido por Rob Minkoff. Com Ty Burrell, Max Charles e Ariel Winter. Aventura. 92 min.)

NOTA: 9.5

16 de nov de 2014

19. MALÉVOLA (2014)

Fica difícil falar de 'Malévola', novo longa da Disney que reconta a história de 'A Bela Adormecida' pelos olhos da vilã. Sou um fã ardoroso do clássico de 1959 e fiquei extremamente animado ao saber do projeto e de que Angelina Jolie representaria a personagem. É difícil falar pois o que vi na tela não foi a Malévola que conheço desde criança. Apesar de ser um bom filme, com um visual rico em detalhes (porém problemático em certas partes) e uma atuação incrível de Jolie, 'Malévola' peca por distorcer demais os acontecimentos da animação clássica. Basicamente é dito para o espectador que aquilo que Walt Disney nos contou em 1959 foi pura mentira. Talvez o problema tenha sido na direção se basear demais no desenho animado. Desde o visual da Malévola em si, até os trailers que traziam comparações entre a animação e este novo filme, ficava claro que o longa de Robert Stromberg se passava no mesmo universo da animação. Mas por outro lado, se visto como um longa stand-alone, 'Malévola' chega a ser um filme bastante decente. Possui diversos equívocos no roteiro e no visual criado para estabelecer seu universo, mas 'Malévola' se beneficia - e MUITO! - com a atuação de Angelina Jolie. Ela criou uma personagem que possui sua identidade própria, apesar ter ideais que são completamente o oposto da personagem desenvolvida por Walt Disney. Um filme problemático, mas que ganha muitos pontos pela atuação arrebatadora de Angelina. (Maleficent. Dirigido por Robert Stromberg. Com Angelina Jolie, Elle Fanning, Imelda Staunton e Sharlto Copley. Fantasia. 97 min.)

NOTA: 6

15 de nov de 2014

18. GUARDIÕES DA GALÁXIA (2014)

Pouco depois do lançamento de 'Homem de Ferro 2' em 2010, a Marvel mencionou na Comic-Con de San Diego a idéia de se adaptar 'Guardiões da Galáxia'. Este é - até então - o título mais desconhecido do grande público adaptado pela Marvel Studios... e o mais divertido! Desde seu início até o fim, 'Guardiões da Galáxia' me lembrou 'Star Wars'. O grupo de desajustados, as diferenças entre os personagens, a camaradagem, as cenas de ação incríveis e o visual inusitado e criativo. Tudo isso fez com que eu ficasse com um gostinho de 'Star Wars' na boca (e isso é algo extremamente bom!). Dirigido pelo nerd de carteirinha James Gunn, o filme acerta em todos os quesitos. O roteiro é muito bem construído, dando espaço para cada personagem ser bem desenvolvido, além de ter as piadas mais sensacionais que um filme de super-heróis já nos apresentou. O elenco possui uma química incrível e é o ponto alto do filme. Chris Pratt mostra ter sido a escolha perfeita para interpretar Han Solo Peter Quill, Bradley Cooper se destaca como o alívio cômico Roquet Raccoon, Zoe Saldana e Dave Bautista surpreendem ao dar alguma carga dramática para personagens que aparentemente seriam descartáveis. E por fim temos Vin Diesel que, apesar de falar apenas uma frase ('I Am Groot'), rouba a cena por ser o personagem que mantém o grupo sempre unido. James Gunn criou um clássico instantâneo, uma aventura fantástica, cheia de efeitos especiais surreais e um elenco com uma química surpreendente. Certamente o 'Star Wars' dessa geração! (Guardians of the Galaxy. Dirigido por James Gunn. Com Chris Pratt, Zoe Saladana, Bradley Cooper e Vin Diesel. Aventura. 122 min.)

NOTA: 9.5

14 de nov de 2014

17. X-MEN: DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO (2014)

Bryan Singer é para 'X-Men' o mesmo que Peter Jackson é para 'Senhor dos Anéis'. Ambos entenderam tão bem os materiais a que se propuseram adaptar que realizaram alguns dos melhores filmes de fantasia dos últimos 15 anos. 'Dias De Um Futuro Esquecido' é a adaptação de uma das histórias em quadrinhos mais lembradas do universo X-Men. Misturando mundo pós-apocalíptico com viagem no tempo e críticas sociais interessantes, a história marca o retorno do diretor à franquia cujo último filme dirigido por ele foi em 2003 com 'X-Men 2'. Esse filme é tão bem dirigido, mas tão bem dirigido que chega a ofuscar os problemas graves que o roteiro têm. Não quero entrar em detalhes para não dar spoilers, mas o filme derrapa diversas durante os rápidos e ágeis 130 minutos. Apesar de Hugh Jackman voltar junto com o grupo dos filmes anteriores, são os atores de 'Primeira Classe' que - novamente! -  dão um show de atuação. James McAvoy e Michael Fassbender estão absolutamente incríveis como Charles e Erik. Hugh Jackman continua em forma e creio que não vai abandonar Wolverine tão cedo.  Como já falei antes, Bryan Singer é um ótimo diretor que faz um excelente trabalho neste filme. Mesmo com o roteiro fraco e recheado de problemas, o filme se mantem como um bom entretenimento que não chega a decepcionar. Pode não ser tão bom quanto 'X-Men 2' ou 'Primeira Classe', mas é um filme que diverte na medida certa. (X-Men: Days of Future Past. Dirigido por Bryan Singer. Com Hugh Jackman, James McAvoy, Michael Fassbender e Jennifer Lawrence. Aventura. 131 min.)

NOTA: 7

13 de nov de 2014

16. GODZILLA (2014)

'Godzilla' é um filme que tinha tudo pra dar errado (assim como já deu em 1998), mas felizmente o monstro caiu nas mãos de pessoas que entenderam algumas das melhores sacadas presentes nos filmes japoneses. Primeiro, Godzilla não é tratado como a criatura que veio do fundo do mar pra destruir o planeta. Aqui eles colocam o monstro no papel de salvador, já que outras duas criaturas estão causando um belo estrago por onde passam. Segundo, assim como em diversos dos filmes japoneses, os seres humanos (apesar de serem a linha principal da narrativa) pouco interferem nos acontecimentos relacionados aos monstros. Apesar da movimentação dos exércitos, do tiroteiro e das bombas, os humanos são tratados como meros espectadores. Alguns enxergam isso como falta de desenvolvimento de personagem, e até pode ser. Mas eu vejo como uma alegoria de que, quando o assunto é a fúria da mãe natureza, nós - seres humanos - somos todos inúteis. O filme tem uma trilha sonora absurdamente incrível, com temas que remetem claramente ás trilhas de John Williams. E falando nisso, o primeiro ato apresenta cenas que lembram o mesmo clima misterioso do inicio de 'Contatos Imediatos do Terceiro Grau'. Com uma fotografia linda, efeitos especiais incríveis e um ritmo lento que prioriza a construção do suspese, 'Godzilla' marca um retorno altamente decente para o monstro japonês. (Godzilla. Dirigido por Gareth Edwards. Com Aaron Taylor-Johnson, Ken Watanabe, Elizabeth Olsen e Bryan Cranston. Aventura. 123 min.)

NOTA: 8

12 de nov de 2014

15. NO LIMITE DO AMANHÃ (2014)

Doug Liman é um cara cujos filmes (geralmente do gênero ação) são, acima de tudo, divertidos. 'No Limite do Amanhã' é um filme que recicla idéias já usadas anteriormente (como em 'Feitiço do Tempo' e '12:01'), mas de um modo totalmente inesperado. Tom Cruise interpreta um militar que está preso em um loop de tempo onde ele revive diversas vezes o dia em que a Terra perdeu a guerra de uma invasão alienígena. O modo como o personagem se beneficia com a repetição dos acontecimentos e como ele melhora a sua performance no combate é o que diferencia este de outros filmes de ação dos últimos anos. As explicações dadas para o que está acontecendo com ele são bastante convincentes e interessantes, assim como as reviravoltas no decorrer do filme. Emily Blunt está incrível interpretando uma sargento que é parte crucial de alguns desses twists na trama. Já Tom Cruise não é um grande ator de personagens, mas é muito carismático. Seu William Cage não tem nada de diferente de outros personagens interpretados por ele, mas mesmo assim sua atuação é altamente competente e acrescenta muito ao filme pela fácil identificação que temos com o ator em si. O único problema do filme é o terceiro ato, cuja conclusão pouco corajosa acabou criando um buraco enorme no roteiro. Mesmo assim, a direção certeira e eficaz de Doug Liman mantém o filme extremamente divertido durante suas quase 2 horas de duração. O sci-fi, misturado com o humor e as cenas de ação emocionantes fazem deste um dos melhores blockbusters do ano. (Edge of Tomorrow. Dirigido por Doug Liman. Com Tom Cruise, Emily Blunt e Bill Paxton. Ficção Científica. 113 min.)

NOTA: 9