25 de mai de 2015

57. VELOZES E FURIOSOS 5 - OPERAÇÃO RIO (2011)

Algo deve ter acontecido nos bastidores após o quarto filme da série 'Velozes e Furiosos' e isso fica evidente a partir deste quinto filme. Novamente trazendo Paul Walker, Vin Diesel e companhia, o filme abandona as corridas de rua e investe numa trama sobre roubos de carros. Além disso, o longa dirigido por Justin Lin (voltando após os filmes 3 e 4) abraça com carinho o absurdo, transformando toda a ação surreal em puro divertimento. A química entre o elenco certamente é a mais forte até então, e a chegada de Dwayne Johnson reforça isso. Não há muito o que esperar de um filme desses além de ação, carros, mulheres, hip hop e explosões, mas 'Operação Rio' consegue combinar tudo isso na medida certa com uma trama cativante e bem mais interessante daquelas apresentadas anteriormente. 'Velozes e Furiosos 5' serve quase como um reboot. Mantém o mesmo elenco (com algumas adições), porém recria a fórmula da série mudando totalmente o tom da ação.  Abraçando o absurdo desde sua primeira cena até a última 'Operação Rio' é uma agradável surpresa. (Fast Five. Dirigido por Justin Lin. Com Vin Diesel, Paul Walker e Dwayne Johnson. Ação. 130 min.)

NOTA: 7.5

29 de abr de 2015

56. A NOITE DOS ARREPIOS (1986)

Fred Dekker é um diretor cuja carreira, apesar de curta, é recheada de pequenos tesouros. Dirigiu  e escreveu 'Deu A Louca Nos Monstros' (Monster Squad, 1987) e 'Robocop 3' (1993), além de episódios das séries 'Tales From The Crypt' e 'Star Trek: Enterprise'. Seu primeiro trabalho como diretor foi em 'A Noite dos Arrepios', filme que está presente no disco 3 do box 'Zumbis no Cinema', lançado pela Versátil Home Video. Esse tipo de filme raramente é lançado aqui no Brasil, então quando acontece vale a pena ressaltar. Misturando zumbis com fortes elementos sci-fi dos anos 50, o filme presta uma enorme homenagem aos filmes dessa época ao recriar diversos clichês de forma criativa. O roteiro, escrito pelo próprio Dekker, é cheio de personagens divertidos, cativantes e - principalmente - recheado de camadas. A narrativa se desenvolve de maneira extremamente divertida. Além disso o excelente senso de humor consegue manter o filme num clima bastante alegre sem parecer uma paródia, algo bastante difícil para um filme que quer tirar graça daquilo que está homenageando. É uma pena que um filme como este, com personagens incríveis e um ótimo gancho no final, não recebeu nenhuma sequência. Enquanto isso, diversos outros filmes da época de qualidade duvidosa, acabaram recebendo muitas continuações. 'A Noite dos Arrepios' é um filme de terror extremamente divertido, com um roteiro quase perfeito e um visual cheio de efeitos especiais práticos muito bem realizados. Certamente merece ser visto e revisto! (Night of the Creeps. Dirigido por Fred Dekker. Com Jason Lively e Tom Atkins. Terror. 90 min.)

NOTA: 9.5

23 de abr de 2015

55. VINGADORES - ERA DE ULTRON (2015)

Finalmente chegou aos cinemas 'Vingadores - Era de Ultron', filme que juntou muita expectativa ao longo dos últimos 3 anos. Felizmente Joss Whedon entregou um filme tão bom quanto o anterior, porém muito mais surtado. O filme já começa com um plano-sequência fantástico, mostrando todos os heróis em uma cena de ação perfeitamente coreografada e com movimentos de câmera surreais. O roteiro - escrito pelo próprio Joss Whedon - merece destaque por criar uma história cheia de subtextos intrigantes e uma agilidade de dar inveja a outros filmes do mesmo tipo. É interessante o modo como o roteiro constantemente resolve problemas em cenas pequenas e rápidas, fazendo o filme fluir de forma muito mais orgânica. Certamente este é o longa com mais ação de todos do universo Marvel! São pouco mais de 2 horas e os descansos são poucos. Eu, particularmente, adorei isso e me lembrou muito os filmes do Indiana Jones, com diversas cenas de ação non-stop em vários países diferentes. Além disso, o filme surpreende ao apresentar um vilão que realmente dá uma sensação de urgência e perigo, já que o Loki era bastante carismático e cheio de piadinhas. Ultron é um vilão megalomaníaco, mas com uma presença poderosa e um visual lindamente ameaçador. Ainda tem o Visão, personagem mais interessante do filme. Ele tem uma criação bastante curiosa, além de dilemas profundos e perfeitamente desenvolvidos pelo roteiro (sem contar o visual deslumbrante). 'Vingadores - Era de Ultron' é um filme gigantesco, com um scope enorme! Cenas de ação absurdamente criativas e um roteiro igualmente inteligente e divertido. Mais um acerto pra Marvel! (Avengers - Age of Ultron. Dirigido por Joss Whedon. Com Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo, Chris Hemsworth, Paul Bettany e Scarlett Johansson. Aventura. 141 min.)

NOTA: 9

22 de abr de 2015

54. AMALDIÇOADO (2013)

Assim que assisti 'Alta Tensão' (Haute Tension, 2003) eu sabia que Alexandre Aja era um diretor cuja carreira eu precisava acompanhar. Logo depois ele realizou 'Viagem Maldita' (The Hills Have Eyes, 2006), um dos melhores remakes que já vi, e os divertidos 'Espelhos do Medo' (Mirrors, 2008) e 'Piranha' (Piranha 3D, 2010). 'Amaldiçoado', baseado no livro de John Hill, é seu trabalho mais recente. Uma mistura de terror e suspense com fortes elementos de fantasia que conta a história de um rapaz acusado de matar a namorada tentando descobrir quem é o verdadeiro assassino. Além disso, chifres começam a crescer em sua testa, e o modo como as pessoas reagem a isso é algo extremamente divertido e original. Aja possui um estilo visual bastante forte, e isso vêm ficando cada vez mais evidente. A fotografia e a edição do filme são espetaculares, recheado de cores fortes e ângulos bastante estranhos. Não li o livro, então não posso comentar sobre a adaptação, mas o roteiro em si poderia ter explorado um pouco mais os elementos fantásticos que os chifres proporcionam, mas ao invés disso o roteirista Keith Bunin optou por uma estrutura mais formulaica. 'Amaldiçoado' é divertido, com uma atuação fantástica de Daniel Radcliffe e um visual deslumbrante. É um filme bastante estranho (no bom sentido!) e recheado de momentos emocionantes. (Horns. Dirigido por Alexandre Aja. Com Daniel Radcliffe. Suspense / Fantasia. 120 min.)

NOTA: 8

21 de abr de 2015

53. HAUNTER (2013)

O diretor Vincenzo Natali realizou ao longo de sua carreira alguns trabalhos bastante interessantes como 'Cubo' (Cube, 1998) e 'Splice - A Nova Espécie' (Splice, 2009). Ambos igualmente originais nas suas propostas, porém com o mesmo problema de direção. Natali possui um ótimo gosto para histórias interessantes, pena que ele não sabe contá-las muito bem. 'Haunter' é mais um exemplo disso. Apesar de ter uma premissa bastante cativante e um desenvolvimento satisfatório da narrativa, é impossível notar que o roteiro poderia ter sido muito melhor explorado se tivesse caído em mãos diferentes. Abigail Breslin é uma boa atriz, mas que parece não ter desenvolvido nenhuma conexão com a personagem. Por outro lado, o roteiro escrito por Brian King é repleto de idéias originais e diálogos muito bem construídos. Sem contar o modo ágil que o enredo se desenvolve e as revira-voltas inesperadas ao longo da trama. Graças ao roteiro esperto, 'Haunter' escapa de ser mais um terror sobrenatural (apesar de ter diversas cenas extremamente clichês do gênero), porém se a direção fosse tão ambiciosa quanto seu roteiro, este filme poderia ter tido um resultado muito mais interessante. (Haunter. Dirigido por Vincenzo Natali. Com Abigail Breslin. Suspense. 97 min.)

NOTA: 6.5

31 de mar de 2015

52. CINDERELA (2015)

Adaptações em live-action de conto de fadas se tornou a mais nova tendência de Hollywood nos últimos anos. Diversos estúdios lançaram suas versões até que a Disney começou a produzir suas próprias adaptações, apelando bastante para nossa memória afetiva ao fazer uma releitura que tenta lembrar muito os filmes originais. 'Malévola' peca por se comparar - visualmente - ao clássico de 1959, mas ao mesmo tempo mudar totalmente o espírito e acontecimentos extremamente marcantes na animação. E é por isso que 'Cinderela' acaba sendo uma grata surpresa. Sou um grande fã da animação e, devido ao fraco 'Malévola', esperava algo distante da obra original. Pelo contrário, a maior qualidade do longa dirigido por Kenneth Branagh é sua fidelidade ao ao clássico de Walt Disney. É aquele tipo de filme onde você ja sabe tudo o que vai acontecer desde o primeiro frame, mas mesmo assim você embarca na aventura graças ao modo como a história é contada. O filme é conduzido de forma deliciosamente leve e com um humor bastante ingênuo, se mantendo fiel ao espirito da animação original. O elenco todo está bem, mas Cate Blanchett rouba a cena ao interpretar a vilã Lady Tremaine (ou A Madrasta). A intimidade que Kenneth Branagh tem com as obras de Shakespeare certamente contribuíram para o sucesso do filme, já que o romantismo e os diversos clichês do gênero acabam tornando a experiência muito mais gostosa. Felizmente, esta adaptação da animação clássica de 1950 consegue contar de forma incrivelmente mágica uma história antiga e batida, fazendo deste filme uma das melhores surpresas de 2015. (Cinderella. De Kenneth Branagh. Com Lily James, Cate Blanchett, Helena Bonham Carter e Richard Madden. Fantasia / Romance. 113 min.)

NOTA: 8

16 de mar de 2015

51. KINGSMAN - SERVIÇO SECRETO (2015)

No últimos 8 anos Matthew Vaughn dirigiu filmes extremamente divertidos como 'Stardust', 'Kick-Ass' e 'X-Men: Primeira Classe'. Com 'Kingsman - Serviço Secreto' ele se firma como um dos melhores diretores de ação e aventura. Se em 'X-Men: Primeira Classe' ele brincou ao colocar os mutantes em uma narrativa de espionagem e cheia de referência ao mundo de 007, aqui ele abre seu coração e faz uma enorme homenagem ás aventuras de James Bond. A trilha sonora, os figurinos, a direção de arte, as lutas e principalmente os vilões tentam - e conseguem! - emular o clima e o estilo dos filmes antigos de 007. Em alguns momentos o agente-secreto criado por Ian Fleming é citado pelos personagens em diálogos bastante interessantes, sendo esta apenas uma das diversas referências presentes em 'Kingsman'. Até mesmo 'My Fair Lady', 'Star Trek' e 'O Iluminado' são fortes referências presentes tanto nos diálogos quanto no visual do filme. Colin Firth está incrível no papel do agente secreto Harry Hart, protagonizando algumas das cenas de ação mais criativas e bem coreografadas recentemente. Taron Egerton, Samuel L. Jackson e Michael Caine são outras agradáveis surpresas no filme. É interessante notar que, apesar de ser recheado dos mais clássicos e batidos clichês, 'Kingsman' utiliza todos eles de forma inventiva e inesperada, até mesmo indo contra a maré em certos momentos e nos surpreendendo com revira-voltas surpreendentes e essenciais para o desenvolvimento da narrativa. O novo filme de Matthew Vaighn talvez seja o melhor de sua curta carreira até agora. 'Kingsman' é um filme extremamente violento, porém muito engraçado, divertido e ás vezes meta-linguístico, criando uma das misturas mais genuínas dos últimos anos. (Kingsman - The Secret Service. Dirigido por Matthew Vaughn. Com Colin Firth, Samuel L. Jackson e Michael Caine. Espionagem / Ação / Comédia. 129 min.)

NOTA: 9

10 de mar de 2015

50. RENASCIDA DO INFERNO (2015)

Filmes de terror raramente chegam aos cinemas brasileiros, e alguns não aparecem nem ao menos em home video. É triste ver que títulos como 'Renascida do Inferno' acabam ganhando um grande destaque nos cinemas quando outros tipo 'O Espelho' (Oculus, 2014) passam praticamente despercebidos. Começando com uma premissa bastante interessante, somos apresentados á um grupo de cientistas que acabaram de desenvolver um soro que ressuscita um cachorro morto. A partir daí começa a sucessão de mortes (todas visualmente leves) e sustos, mas o desenvolvimento da narrativa é extremamente raso e recheado de personagens vazios. Olivia Wild interpreta a cientista que acaba sendo ressuscitada após morrer inesperadamente, sendo a única personagem com algum drama pessoal. O filme acaba apostando nos piores clichês do gênero, e todos terrivelmente executados, tornando tudo bastante previsível. Felizmente as boas idéias que 'Renascida do Inferno' apresenta o salvam do desastre total, fazendo alguns momentos serem ao menos razoavelmente interessantes. Por outro lado, o resultado final acaba sendo negativo pelo modo preguiçoso como o roteiro acabou sendo desenvolvido. Os longos 83 minutos poderiam ser facilmente o primeiro ato de um filme, já que o final tem potencial para uma nova história mais interessante. 'Renascida do Inferno' é um terror com um roteiro recheado de potencial, mas escrito sem criatividade e com pouca coragem. Pena. (The Lazarus Effect, Dirigido por David Gelb. Com Olivia Wilde e Evan Peters. Terror. 83 min.)

NOTA: 4.5

9 de mar de 2015

49. SNIPER AMERICANO (2014)

Filmes de guerra não são o meu forte. Normalmente tento fugir desse tipo de filme, mas alguns despertam minha curiosidade e 'Sniper Americano' foi um desses. Dirigido por Clint Eastwood, o filme conta a história de um atirador de elite durante a Guerra do Iraque e em como essa experiência afetou sua vida significativamente. Bradley Cooper está ótimo no papel Chris Kyle, tendo mudado drasticamente seu físico para a interpretação desse papel. Acompanhei a série 'Alias: Codinome Perigo' durante sua exibição original e, por isso, fico feliz em ver a evolução e o reconhecimento que Cooper vêm tendo nos últimos anos. Apesar disso, não considero sua atuação neste filme digna de uma indicação ao Oscar de Melhor Ator. Na verdade, as indicações nas categorias de Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado poderiam ter ido para filmes que mereciam mais. Mesmo assim, o longa de Clint Eastwood se mostra bastante interessante ao aplicar um forte tom de suspense durante a maior parte da narrativa, criando momentos de absoluta tensão. Além disso, sou um grande fã de violência gráfica no cinema, e 'Sniper Americano' me pegou de surpresa ao mostrar cenas bastante fortes, sendo algumas delas protagonizadas por crianças, o que deixa toda situação muito mais tensa. Admito que 'Sniper Americano' foi uma boa experiência, mas nada que justifique a enxurrada de prêmios a que foi indicado. É um bom filme, com boas atuações e uma narrativa extremamente envolvente. (American Sniper. Dirigido por Clint Eastwood. Com Bradley Cooper. Drama. 132 min.)

NOTA: 7

8 de mar de 2015

48. THE TAKING OF DEBORAH LOGAN (2014)

Desde 'O Exorcista' inúmeros filmes de terror reciclaram a fórmula construída pelo longa de 73. Alguns tiveram sucesso, mas a maioria nem tanto. 'The Taking of Deborah Logan' é um filme que trata a posessão de forma bastante curiosa e se inspirando fortemente no filme de William Friedkin. Filmado no desgastado estilo 'falso documentário', somos apresentados à uma equipe de documentaristas interessados em acompanhar o desenvolvimento da doença Alzheimer na paciente Deborah Logan. Com o tempo as crise se tornam mais fortes, sendo descoberto uma possessão. As atuações são excelentes, principalmente a de Jill Larson no papel da personagem-título. O estilo em formato documentário até que não me incomodou tanto, sendo raros os momentos em que a câmera cansa por ser tremida demais. O roteiro se desenvolve utilizando exatamente a mesma fórmula de 'O Exorcista', mostrando a possessão sendo confundida com uma doença, tratamentos médicos, a procura de ajuda divina como última saída, o ritual final, entre outros. A diferença é que no filme de 73, a filha é quem fica possuída, e neste filme é a mãe. 'The Taking of Deborah Logan' é um filme assustador, com atuações fortes e um bom aproveitamento da estrutura de 'O Exorcista'. Não apresenta nada de novo, mas é uma boa história contada de uma forma interessante. (The Taking of Deborah Logan. Dirigido por Adam Robite. Com Jill Larson, Anne Ramsay, Michelle Ang e Ryan Cutrona. Terror. 90 min.)

NOTA: 7