22/10/2014

09. O DOADOR DE MEMÓRIAS (2014)

É impressão minha ou têm cada vez mais aparecido filmes com propostas interessantes mas sem um desenvolvimento à altura? 'O Doador de Memórias' infelizmente acaba sendo mais um nessa lista. Baseado no livro de Lois Lowry, o filme peca em diversos aspectos, principalmente no roteiro e na escolha do elenco. É aceitável que o filme queira se vender como um triângulo amoroso adolescente, mas escalar Brenton Thwaites e Odeya Rush como o casal principal foi uma escolha muito errada. Ambos são totalmente inexpressivos e sem química alguma em tela. E ainda têm a tristeza de ver Meryl Streep e Jeff Bridges em papéis interessantes e que podiam ter sido trabalhados de maneira muito mais eficiente se não fosse o roteiro medíocre. 'O Doador de Memórias' tem um início muito interessante, tanto na apresentação do enredo quanto no visual. Iniciar o filme em preto-e-branco foi uma idéia bastante arriscada apesar de clichê, visto que o filme trata justamente sobre a falta de cores. Mas a segunda metade do filme se perde totalmente. A impressão que dá é a de que muitos dos acontecimentos na segunda metade foram filmados e editados de forma apressada, com o intuito de manter o filme curto. Os últimos 30 minutos poderiam facilmente virar 1 hora, dando a oportunidade de um desenvolvimento mais adequado para uma idéia altamente original. Funcionando apenas como um passatempo despretencioso, 'O Doador de Memórias' decepciona por ter uma grande idéia muito mal executada.

NOTA: 5

21/10/2014

08. THE CANAL (2014)

Não é novidade falar sobre um filme que tenta criar a dúvida se o personagem principal é ou não um assassino. Recentemente, 'Garota Exemplar' de David Fincher conseguiu desenvolver e brincar com isso perfeitamente. O terror irlandês 'The Canal' também brinca com essa dúvida e ainda nos recompensa no final com um twist bastante original. Editado de forma bastante lenta, o filme têm um desenvolvimento narrativo um pouco devagar. Mas isso ajuda na sensação de dúvida e confusão quanto ás situações vividas por David (interpretado de maneira bastante convincente por Rupert Evans), um pai de família que descobre uma traição de sua mulher pouco antes de ela aparecer morta . Mas além de um enredo interessante e uma edição fantástica o filme apresenta um visual incrível. Brincando com tons de cores bastante fortes, a fotografia explora muito bem diversas formas - como ângulos, iluminação e edição - para criar o clima de suspense e dar os sustos no espectador. 'The Canal' é recheado de clichês, mas com revira-voltas originais e criativas. É um pequeno filme de terror irlandês, impactante, muito bem conduzido e que vale a pena ser conferido (principalmente pelo final ousado).

NOTA: 7.5

20/10/2014

07. OS BOXTROLLS (2014)

Depois dos ótimos 'Coraline' e 'Paranorman', chegou a vez da produtora Laika lançar mais uma animação em stop-motion. 'Os Boxtrolls' é um filme com uma premissa bastante interessante e um visual impressionante, mas que acaba perdendo o fôlego no decorrer dos seus longos 96 minutos. A verdade é que o roteiro do filme se mantém interessante durante toda a apresentação do universo e dos personagens. Logo após isso o filme infelizmente derrapa graças ao péssimo desenvolvimento da narrativa . A boa notícia é que o saldo final não chega a ser negativo, apesar de ficar perto disso. Felizmente a magia da técnica em stop-motion te faz manter os olhos grudados na tela, já que o visual do filme é totalmente hipnotizante. Em um mundo perfeito 'Os Boxtrolls' seria facilmente indicado (e com grandes chances de ganhar) à um Oscar na categoria de Melhor Direção de Arte. Mas assim como diversos outros trabalhos no ramo da animação, o filme provavelmente passará batido nas categorias desse tipo. Apesar de ser evidente o esforço que a equipe teve para trazer o filme à vida, acaba sendo decepcionante ver um estúdio extremamente competente como a Laika lançar um filme intelectualmente medíocre como este. Se apoiando em longas cenas de ação durante sua segunda metade, 'Os Boxtrolls' falha por não desenvolver melhor a ótima idéia apresentada no início do filme. Mas, como dito antes, a estética e a perfeição dos movimentos dos personagens fizeram meus olhos brilharem durante toda projeção do filme, apesar do meu cérebro ter se desligado logo após seus 40 minutos iniciais.

NOTA: 6

19/10/2014

06. FESTA NO CÉU (2014)

Em um mercado dominado praticamente pelas grandes empresas como Pixar e Dreamworks, é sempre curioso quando um bom filme surge de surpresa vindo de uma empresa relativamente pequena. 'Festa no Céu' custou 'apenas' 50 milhões, mas a qualidade técnica é tão competente que faz com que o resultado final pareça ter custado - no mínimo - 3 vezes mais. Abordando o Día De Los Muertos como tema, o filme ganha créditos por ser uma rara exceção no ramo da animação ao explorar de maneira eficiente a morte de personagens ao longo da trama (o que não chega a ser spoiler já que o título do filme em português é 'Festa no CÉU'). Sei que outros desenhos já fizeram isso, mas numa década onde animações como 'A Noiva Cadáver', 'A Casa Monstro', 'Paranorman' e 'Hotel Transylvania' ganharam grande destaque, um filme com um enredo mais romântico e um visual incrivelmente colorido acaba se destacando dos demais. E falando nisso, é obrigatório ressaltar a qualidade técnica e artística  do design dos personagens, que, além de terem uma renderização de cair o queixo,  lembram pequenos bonecos de madeira - assim como aqueles mostrados no início do filme. 'Festa no Céu' talvez não tenha o retorno financeiro esperado, mas certamente é uma obra que merece ser vista. É uma aventura gostosa de ser assistida, com um romance convincente e músicas muito lindas. Possui alguns pequenos problemas e furos no roteiro, mas nada que tire o charme e o prazer de assistir a essa história.

NOTA: 8.5

18/10/2014

05. ONE DIRECTION: WHERE WE ARE - THE CONCERT FILM (2014)

Assistir a um show no cinema é algo bastante emocionante, mesmo que você não possua nenhum vínculo com a música apresentada ali. Apesar de gostar bastante do grupo 'One Direction', nunca dei muita atenção às performances deles ao vivo. Nem ao menos assisti ao primeiro DVD lançado em 2012. Dito isso, foi uma grata surpresa sair do cinema animado por ter assistido um ótimo show, muito bem produzido e filmado de forma fenomenal. O diretor Paul Dugdale (já com vasta experiência em dirigir shows como os de Adele e Coldplay) usa e abusa de imagens panorâmicas do estádio inteiro lotado, dando uma enorme sensação de grandiosidade e causando inveja a outros artistas. Uma câmera em especial, localizada no topo do estádio, capturou imagens incríveis de tirar o fôlego e que certamente fazem valer o ingresso. Os garotos definitivamente são talentosos e cativantes, fazendo com que muitas vezes o humor tome conta do show. Não cabe a mim julgar a qualidade das músicas deles mas, na minha humilde opinião, eles possuem um ótimo repertório (o que ajuda bastante ao curtir um show desse tipo). Contando com 16 músicas em pouco mais de 90 minutos de show, 'Where We Are - The Concert Film' é um show grandioso e filmado de forma entusiasmante que, além de agradar aos fãs do grupo, certamente vai criar novos Directioners.

NOTA: 8

17/10/2014

04. LUCY (2014)

Luc Besson é um diretor muito interessante. Apesar de nem sempre obter sucesso crítico nos seus projetos, ele possui um estilo visual bastante autêntico e diferente do que se vê por ai. 'Lucy' é seu mais novo trabalho e talvez o mais ambicioso. Basicamente conta a história de uma mulher que aos poucos vai adquirindo a habilidade de usar seu cérebro por inteiro. O filme funciona como uma bomba-relógio, mostrando em tela o aumento do uso do seu cérebro até chegar a 100% e culminando num final bastante interessante, apesar de previsível. 'Lucy' funciona principalmente graças a interpretação de Scarlett Johansson, que está incrível como a personagem-título. Provando que filmes de ação protagonizados por mulheres podem funcionar perfeitamente, Scarlett mostra que Hollywood está totalmente equivocada em tentar ignorar esse fato. Claro que nada é perfeito e o filme diversas vezes cai na galhofa. Talvez o assunto e o modo como ele é desenvolvido, sejam sérios demais para a abordagem estética que Luc Besson optou usar. Mas apesar disso, certas decisões como a inserção de pequenos videos no estilo National Geographic para fazer um comparativo entre os personagens e a natureza animal, enriquecem o filme pela forma  eficaz e inesperada como são apresentados. Funcionando muito bem do início ao fim (com pequenos problemas aqui e ali), 'Lucy' é um bom filme de ação que não vai ser esquecido tão facilmente.

NOTA: 7.5

16/10/2014

03. ANNABELLE (2014)

Ano passado Annabelle protagonizou uma das cenas mais assustadoras de 'Invocação do Mal'. Não foi surpresa pra ninguém quando anunciaram um filme solo da boneca. Mas apesar do potencial, a boneca acabou servindo apenas como McGuffin, um artifício para fazer a história fluir. Algo bastante problemático para um filme que leva o nome dela. Por outro lado, 'Annabelle' consegue se manter interessante durante (quase) o tempo inteiro, fazendo a experiência ser mais positiva do que negativa. Mesmo assim o filme apresenta escolhas bastante equivocadas do diretor John R. Leonetti. Apesar de algunsÉ aceitável que a estética seja semelhante com a de 'Invocação do Mal' já que ambos pertencem ao mesmo universo. O problema é que os truques usados para dar os sustos são iguais aos do filme de James Wan, chegando ao ponto de parecer falta de inspiração. Inclusive o roteiro do filme tem temas bastante parecidos com os de 'Sobrenatural' (outro filme de Wan), assim como a trilha sonora, a edição e vários ângulos de câmera.  O elenco, apesar de inexpressivo, não apresenta grandes problemas à história, já que o verdadeiro problema é a falta da presença da boneca em si. Não é o terror do ano e está longe de ser, mas 'Annabelle' consegue dar alguns sustos e prova ser um passatempo ao menos divertido. E só.

NOTA: 6

15/10/2014

02. MAZE RUNNER - CORRER OU MORRER (2014)

Após o fim de 'Harry Potter' houveram diversas tentativas de iniciar outra série adolescente nos cinemas, sendo 'Jogos Vorazes' o título mais expressivo que apareceu nos últimos anos. A nova tentativa se chama 'Maze Runner - Correr ou Morrer' e, apesar de não ser tão conhecida como as duas séries citadas acima, o filme consegue apresentar uma ideia tão interessante quanto. Adaptando o primeiro livro de uma trilogia escrita por James Dashner, o filme nos insere em um universo visualmente intrigante e bastante interessante. O mistério acerca do labirinto e a interação entre os personagens durante a primeira metade do filme lembra muito o seriado 'Lost'. Já na segunda metade, quando passamos a conhecer melhor a geografia e as mudanças repentinas que acontecem no labirinto, o filme lembra muito o mesmo clima de 'Cubo', longa canadense de 1997. Apesar de ter mais qualidades do que defeitos, 'Maze Runner - Correr ou Morrer' peca por ter um desfecho bastante decepcionante, mas curioso. Apenas a sequência vai dizer se o twist final vai funcionar ou não. Mas pelo lado positivo o filme possui um elenco adolescente cheio de atores extremamente carismáticos, fazendo o filme se destacar da grande maioria das adaptações 'young adult' que andam surgindo cada vez com mais frequência.  Pode estar longe de ser o sucesso crítico e comercial que 'Harry Potter' e 'Jogos Vorazes' foram, mas é um ótimo primeiro capítulo para iniciar uma série que chegou sem grandes pretensões, e fazendo isso surpreendeu muita gente.

NOTA: 8

13/10/2014

01. GAROTA EXEMPLAR (2014)

Baseado no livro de Gillian Flynn (que também é a roteirista do filme), 'Garota Exemplar' é o exemplo perfeito do resultado de tudo aquilo que David Fincher aprendeu ao longo de 20 anos de carreira no cinema. Fincher dirigiu ótimos suspenses como 'Seven - Os Sete Pecados Capitais', 'Vidas em Jogo', 'Quarto do Pânico' e 'Millennium - Os Homens Que Não Amavam As Mulheres'. Mas é com 'Garota Exemplar' que ele chega ao seu ápice (até o momento!) como contador de histórias. Ele vem ao longo dos anos provando ser um diretor completo, dando extrema atenção a cada detalhe do filme no qual ele escolhe trabalhar. Sua filmografia é conhecida por possuir estudos bastante interessantes de personas e, nesse filme ele só consegue prender a nossa atenção por quase 3 horas graças aos personagens extremamente cativantes e cheio de camadas que o roteiro esperto de Gillian Flynn faz questão de explorar de forma bastante interessante. Ben Affleck e Rosamund Pike nos presenteiam com atuações incríveis (principalmente Pike) que certamente estarão presentes nas premiações da próxima temporada. E assim como todos os trabalhos de Fincher, este possui um visual de cair o queixo, mas são os personagens e suas revira-voltas que me fizeram sair do cinema considerando este como um dos melhores filmes do ano e da carreira de todos os envolvidos. Além de ser um suspense inteligente, muito bem dirigido e com um roteiro bastante cínico (no bom sentido), 'Garota Exemplar' ainda guarda espaço para fazer duras críticas ao sensacionalismo e ao controle da mídia que, apesar de ser um tema recorrente na carreira do diretor, ajuda a conduzir a narrativa de forma extremamente curiosa e cativante.

NOTA: 10