terça-feira, 27 de dezembro de 2011

#70. Missão: Impossível - Protocolo Fantasma (2011)

Depois de 4 filmes acho justo dizer que a série 'Missão: Impossível' está entre uma das mais satisfatórias do gênero. Começou com o toque perfeito de Brian DePalma, depois veio a ação desenfreada de John Woo, passou pelas mãos do surpreendente J. J. Abrams e a série chega ao seu ápice com Brad Bird dirigindo seu 1º longa em 'live-action'. Tom Cruise continua interpretando Tom Cruise. Não que ele seja um péssimo ator, mas no quesito 'construção do personagem' ele falha completamente já que Ethan Hunt parece ser o Ray de 'Guerra dos Mundos', o John de 'Minority Report' e por aí vai. A grande sacada da franquia foi justamente conseguir grandes diretores que deram uma certa dinâmica para a série, transformando cada filme numa peça única e com estilos bem definidos. 'Protocolo Fantasma' usa e abusa dos 'gadjets', criando algumas das cenas de espionagem mais interessantes que ja vi. Assim como J. J. Abrams, Brad Bird não decepcionou nem um pouco na transição de estilos. O diretor, que até então só havia dirigido animações, se mostrou ter um estilo próprio e que funcionou perfeitamente, criando o melhor capítulo da sére!


Nota: 9.5

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

#69. Super 8 (2011)

É inegável que os anos 80 foi uma era 'mágica' em Hollywood. Filmes como 'Os Goonies' (1985), 'Conta Comigo' (1986), 'Curtindo a Vida Adoidado' (1986), 'De Volta Para o Futuro' (1984) e 'Gremlins' (1984) são alguns dos vários clássicos que surgiram nessa década. 'Super 8' é um enorme apanhado de tudo isso mas no estilo de J.J. Abrams. Apesar dos inúmeros mistérios o roteiro se concentra nos personagens mirins e constrói um desenvolvimento interessante para os mesmos (principalmente o casal principal). Adotando um tom intenso durante as quase 2 horas de filme, J.J. Abrams preferiu acabar o filme de forma bastante otimista, fazendo com que inúmeras pessoas saíssem do cinema um tanto decepcionadas. Concordo que o filme merecia algo mais grandioso, mas é impossível negar que o final se encaixa perfeitamente na mesma cartilha de filmes como 'Contatos Imediatos do 3º Grau' e 'E.T.' (ambos dirigidos por Spielberg e produzidos pela Amblin). O filme pode sté possuir alguns problemas aqui e ali (quase todos eles concentrados no final) mas J.J. Abrams construiu um filme extremamente intrigante, com excelentes atuações e algumas das melhores cenas de ação do ano.


Nota: 8

segunda-feira, 18 de julho de 2011

#67. Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2 (2011)

Foram 10 anos acompanhando não só os filmes, mas também o crescimento físico e artístico do elenco perfeitamente escolhido lá em 2000. Foram 8 filmes com um padrão de qualidade extremamente alto, tanto visualmente quanto narrativamente. Este 8º filme (que na verdade é a 2ª parte do 7º filme/livro) preenche com perfeição todas as lacunas deixadas em aberto ao longo da saga. Além disso este capítulo final consegue satisfazer todos que se apaixonaram pela série através dos livros, já que algumas das cenas mais esperadas foram executadas de maneira brilhante, fazendo com que até mesmo aqueles que já conheciam a história ficassem boquiabertos com tamanha grandeza. Também é importante salientar que este filme possui algumas das atuações mais memoráveis de toda saga, sendo Ralph Fiennes (Voldemort) e, principalmente Alan Rickman (Snape) os verdadeiros merecedores de aplausos em pé por seus trabalhos. O diretor David Yates conduz este filme de maneira extremamente ágil e eficaz, deixando evidente na tomada final que suas decisões sempre privilegiaram muito mais os personagens e suas histórias do que o fato de tudo acontecer em um mundo fantástico. O close nos rostos dos 3 personagens mostra que Yates captou a excência da série e não apelou para as clássicas tomadas de Hogwarts ao fundo com uma música melancólica dando o ar de despedida. 'As Relíquias da Morte - Parte 2' é um incrível filme de fantasia, um emocionante drama, uma aventura excitante e um épico com uma escala gigantesca. Certamente o desfecho que a série e os fãs mereciam!


Nota: 10

sexta-feira, 15 de julho de 2011

#66. Demons - Filhos das Trevas (1985)

Para quem não sabe, Lamberto Bava faz parte da elite dos diretores de horror e ele esteve presente no VII Fantaspoa aqui em Porto Alegre para apresentar e comentar alguns de seus filmes. 'Demons', clássico do terror dos anos 80, foi escolhido para fechar a 'Mostra Bava' no festival. Com o cinema lotado 'Demons' conseguiu arrancar sustos e risadas do público mesmo tendo sido produzido há incríveis 25 anos atrás. O filme possui uma trama bastante original e seu desenvolvimento é recheado com os melhores e mais divertidos clichês. Além disso o filme possui uma enorme variedade de cenas 'gore' que funcionam perfeitamente mesmo depois de tantos anos. Apesar da idade, 'Demons' mostra porque o estilo do cinema de terror italiano ainda é copiado no mundo inteiro. Com uma trama diferente, violência em excesso e uma excelente fotografia com cores fortes, Lamberto Bava se estabeleceu como um dos melhores e maiores diretores de horror italiano.


quarta-feira, 13 de julho de 2011

#65. Presságio (2010)

Apesar de marcar o cinema dos anos 80 com imagens fortes, Lamberto Bava apresentou no VII Fantaspoa seu mais novo trabalho, onde a violência e o gore dão espaço à uma história recheada de clichês e um roteiro totalmente previsível. Ao final da sessão, a informação de que o filme havia sido feito diretamente para exibição na TV serviu como justificativa para a falta de violência, mas o roteiro fraco e mal desenvolvido continua sem explicação. 'Presságio' possui alguns bons momentos de direção e atuações que não decepcionam, mas os longos diálogos, a falta de gore e o excesso de clichês fizeram este filme parecer muito mais longo do que ele realmente é.


Nota: 5

terça-feira, 12 de julho de 2011

#64. A Máscara de Satã (1960)

Considerado um dos grandes mestres do terror, Mario Bava mostrou todo seu talento em juntar belas e assustadoras imagens já em seu 1º filme, intitulado 'A Máscara de Satã'. Mas apesar de toda beleza estética, o filme possui uma trama interessante e bem bolada, mas tal trama possui pouco desenvolvimento e insiste em focar a atenção do público no romance sem graça do casal principal, transformando a 2ª metade do filme em um grande melodrama. Pelo menos a bela fotografia em preto e branco de Mario Bava faz com que o clima gótico esteja presente durante todo o filme, transformando-o em uma pequena e bela obra-de-arte.



quinta-feira, 30 de junho de 2011

#63. Carros 2 (2011)

É decepcionante ter que falar mal de algum trabalho da Pixar, mas infelizmente 'Carros 2' não merece nada além disso. O problema dessa sequência é que os 2 personagens principais (Relâmpago McQueen e Mate) passam 90% do tempo sem ter a menor idéia do que está acontecendo, já que a trama de espionagem é desenvolvida por outros personagens que geram pouquíssimo interesse. Sem falar no 3º ato desastroso onde a revelação do vilão é simplesmente jogada na tela com uma série de explicações que não fazem o menor sentido. Mais decepcionante que isso foi ver a Pixar adotar uma mensagem ecológicamente correta ao martelar a idéia de que o combustível sustentável é a melhor opção, apenas para fechar o filme com a vergonhosa frase 'uma vez gasolina, sempre gasolina'. Decepcionante do início ao fim, 'Carros 2' deve servir como uma grande lição à Pixar.


Nota: 4

domingo, 19 de junho de 2011

#62. O Sepúlcro (2010)

Dirigido por Jon Knautz, o filme conta a história de 3 jornalistas que decidem investigar o desaparecimento de um jovem e, como de costume, acabam descobrindo mais do que deveriam. Além da trama bastante simples, o filme usa e abusa dos clássicos clichês do cinema de horror como a floresta assombrada, a garotinha assustadora, portas se abrindo e fechando misteriosamente, a névoa na floresta, entre outros. Por outro lado o roteiro explora de maneira inteligente o fato de grande parte dos coadjuvante não falarem inglês, fazendo com que entendamos a história sem precisar de explicações explícitas (mesmo que na última cena uma explicação desnecessária seja apresentada). 'O Sepulcro' é uma verdadeira mistura de suspense, slasher, espíritos e demônios! O filme perfeito para servir como prévia do festival de cinema mais interessante desse país.


sábado, 18 de junho de 2011

#61. Aterrorizada (2011)

Se pegarmos alguns dos últimos trabalhos de John Carpenter, é claramente perceptível um certo declínio criativo. É aí que entra 'Aterrorizada', seu primeiro filme depois de 10 anos afastado de longa-metragens. É interessante que já nos primeiros minutos somos informados de que a história se passa em 1966, porém, estéticamente falando, o filme não apresenta nada que confirme isso. Apesar de pequenos defeitos no roteiro, Carpenter consegue manter o filme intrigante durante seus 90 minutos, algo digno de valor tendo em vista a qualidade de recentes filmes do gênero. O final é bastante previsível, mas Carpenter conseguiu explicar de forma satisfatória e condizente com o restante do filme. Apesar de ser muito bem fotografado, 'Aterrorizada' não chega a ser um marco na carreira do diretor, mas é interessante e bastante divertido.


Nota: 7.5